Materiais de referência

A cura do sofrimento

Esta é a primeira intervenção pública de Silo. Com uma envolvente mais ou menos poética, explica-se que o conhecimento mais importante para a vida (“a real sabedoria”) não coincide com o conhecimento de livros, de leis universais, etc., mas sim que é uma questão de experiência pessoal, íntima. O conhecimento mais importante para a vida está referido à compreensão do sofrimento e à sua superação.

Ler mais »

Documento do Movimento Humanista

Os humanistas são mulheres e homens deste século, desta época. Reconhecem os antecedentes do Humanismo histórico e inspiram-se nos contributos das diferentes culturas, não só daquelas que neste momento ocupam um lugar central. São, além disso, homens e mulheres que deixam para trás este século e este milénio e se projectam para um novo mundo.

Os humanistas sentem que a sua história é muito longa e que o seu futuro é ainda mais extenso. Pensam no porvir, lutando por superar a crise geral do presente. São optimistas, crêem na liberdade e no progresso social.

Ler mais »

Palavras de Silo por ocasião do acto evocativo do 30º aniversário do Movimento Humanista

Punta de Vacas, Argentina, 4 de Maio de 1999

Caros amigos:

Aqui estamos novamente! Aqui estamos nesta celebração rodeados por uns poucos amigos que estiveram presentes desde o começo das nossas actividades e também em companhia de outros que desde tempos mais recentes nos acompanham nesta difícil tarefa de humanização num mundo que, em direcção inversa às nossas aspirações, se desumaniza dia após dia.

Por outro lado e em atenção a alguns dos presentes que não contam com uma versão adequada dos nossos trabalhos e do nosso ideário, julgamos que é justo desenvolver para eles alguns pontos que, ainda que excessivamente simplificados, podem deixar-lhes uma imagem aproximada dos factos que deram origem a esta corrente de pensamento e acção que se expressou publicamente pela primeira vez, nesta mesma paragem desolada, faz hoje trinta anos.

Ler mais »